segunda-feira, 21 de setembro de 2009

As 5 maiores trapaças do esporte

1. Nelsinho Piquet

Nelsinho Piquet

      Brasileiro admitiu ter batido propositalmente durante o GP de Cingapura de 2008, fato que beneficiou o seu então companheiro de equipe, Fernando Alonso. Diante das circunstâncias, os chefes da Renault, Flavio Briatore e Pat Symonds, se desligaram da equipe francesa, e o futuro do piloto na Fórmula 1 ainda é incerto.

2. Maradona

maradona-mão-de-deus

      Em ótima fase em 1986, Maradona fez de tudo na Copa do Mundo do México. Até gol de mão… O controverso lance, batizado posteriormente de “mão de Deus” por conta de uma declaração do próprio atleta, aconteceu contra a Inglaterra, e abriu o placar para a vitória da Argentina por 2 a 1 sobre o rival, nas quartas de final.

3. Ben Johnson

Ben Johnson

      O canadense espantou o mundo ao conseguir cravar o recorde mundial dos 100 metros rasos nas Olimpíadas de 1988, em Seul. A euforia pela façanha, no entanto, deu lugar à decepção, já que o exame antidoping do corredor deu positivo para a substância proibida stanozolol. Por conta disso, o atleta acabou perdendo a medalha de ouro.

4. Time paraolímpico espanhol

Time paraolímpico espanhol Sidney 

      A seleção de basquete da Espanha venceu a disputa nas Paraolimpíadas de Sidney, realizadas em 2000. Logo após, no entanto, foi descoberto que dez integrantes do time não contavam com nenhuma deficiência mental, caracterizando assim uma trapaça ao regulamento. Como punição, a medalha de ouro foi retirada dos espanhóis.

5. Tonya Harding

Tonya Harding

      Com o seu conhecimento, Jeff Gillooly e Shawn Eckhardt, marido e segurança da atleta, respectivamente, chamaram uma terceira pessoa para machucar a também patinadora no gelo e concorrente de Harding, Nancy Kerrigan, no joelho, em 1994. Após a descoberta do caso, Tonya foi banida do esporte e, após tentativas como cantora e lutadora de boxe, faz corridas com carros de passeio.

Fonte: Uol Esporte

Nenhum comentário: